Sobre a resiliência

Ótima reflexão.

O Ponto Afinal

flamingos-1619415_960_720

Tenho evitado, sob esforço racional, tecer quaisquer comentários ” versejando ” sobre as relações estéreis, sem propósito de bondade e coisas do tipo, porque afinal de contas, eu ainda acredito na humanidade! Até agora! Caraca ( aqui caberia um palavrão de maior monta, mas “caraca” serve )! O que estou fazendo aqui? Aonde deposito a minha preocupação com o outro? O que faço com aquele cumprimento que acredito ser necessário para endossar qualquer início de relação? Recentemente, aguardando a hora de me apresentar para uma “intervenção poética” ouvi de um dos oradores ( brilhantemente, por sinal ), pras minhas surpresa, ingenuidade e até ignorância, que especialistas no trato humano, estão a discutir um novo neologismo: a “GENTIFICAÇÃO”, que entre outras coisas significa que devemos nos “REEDUCARMOS PARA GOSTAR DE GENTE” . Isso aí! O que estou fazendo aqui, quando um usuário do serviço em que exerço minhas atividades, depois de…

Ver o post original 262 mais palavras

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Uma metamorfose humana do conhecer e aprender. Simples porém exigente. Bem sobre o autor desse blog, me parece ser um cara legal, gosta de conversar, dar pitacos aqui e acolá. Procuro ser o mais sincero que a vida me permite, adoro amizades, sou tímido acreditem também uma metamorfose ambulante como diria Raul. Adoro cozinhar, mas na escrita sou mesmo comilão, como acento, concordância verbal, minha gramática de fato anda bem mal, mas sou um cara legal. Tenho muito gosto em escrever o que me vem à mente ou o que me chega aos ouvidos e visão, sou um observador nato desde minha aparição. Aqui é um palco de teatro não se engane há muito de quem escreve e muito de fantasia, mas não há bilheteria, então sinta-se a vontade, puxe sua cadeira e sente, estou quase sempre presente, me enrolo muitas vezes nessa de seguir quem me segue, me perco nesse mundo danado de internet. Não sou esnobe, sou pessoa bem simples, gosto da natureza, da boa mesa, do bom papo, não tenho hora, não uso relógio para controlar meu tempo, a muito me deixei ser levado ao vento, ora furioso que me derruba e machuca, ora bondoso que me embala em doçura. Chamo-me Cláudio El-Jabel, também podem me chamar de Kambami ou Kael, adoro distribuir carinho sem intenção outra que não seja da amizade ser bela, ser amiga, ser sincera, entendo que nossa vida é algo muito rápido e nem sempre dá tempo de nos conhecermos melhor, mas essa é minha apresentação, muito prazer, eu não esqueço vocês, já os tenho em meu coração, sejam bem vindo então.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

5 respostas para Sobre a resiliência

  1. mariel disse:

    Gentificação, ora só. Temos mais um termo. O que nos falta é gente.

    Curtido por 2 pessoas

  2. silviadeangelis40d disse:

    Migrazioni intense d’uccelli alla ricerca di luoghi caldi
    Articolo molto apprezzato, un saluto,silvia

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s