Planeta dos Macacos…

PLANETA DOS MACACOS

Planeta dos Macacos…

Sim quem teve a oportunidade de assistir uma antiga trilogia de filme chamado Planeta dos Macacos (The Planet of the Apes), pode observar ali e em seus personagens toda exclusão preconceituosa existente nos humanos.

Essa hipocrisia que apregoam pelo mundo afora, unindo-se em grupos julgadores como se eles mesmos não tivessem seus próprios julgo.

Ali no filme ficavam claro as distinções que se faziam entre macacos personagens de humanos e suas etnias.

Lembro-me que o general de guerra era um gorila chamado Urko e representava os “imbecis”. Era ele colocado como um idiota quase retardado que só sabia usar da força sem pensar, um verdadeiro imbecil.

Os Orangotangos eram a classe dos Sábios, um conselho de veteranos que decidiam as regras da comunidade dos macacos e tinha como seu ícone o Dr. Zairus.

Os Chimpanzés além de serem “pessoas comuns” também tinham suas profissões que poderiam variar entre todas as profissões humanas, porem no filme destacavam-se o casal Cornélius e Zira que atuavam como cientistas e estudavam animais, no caso, humanos.

Bem onde quero chegar com isso?

Quero apenas mostrar que o entendimento do fato não justifica o ato.

Confundir Terrorismo com religião é algo de imbecis, ou quem sabe de grupos que paguem por isso, afinal o mundo gira em torno de dinheiro onde grande parte dele é sujo.

Liberdade de expressão é algo que devemos manter, assim como somos a favor da liberação total da rede e somos contra a SOPA americana.

A informação deve chegar a todos e sem custo, todos tem direito a informação a obras, ou seja, lá o que coloquem na rede que sirva para o desenvolvimento intelectual do Ser humano.

A França tem seu lema o LibertéEgalitéFraternité, Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

Pergunto apenas se de fato isso só flamula em sua bandeira ou se ocorre de fato.

Quando o mundo gritou ao presidente francês François Mitterrand para que parasse com os testes nucleares esse virou as costas ao mundo e ainda ordenou o ataque que fulminou com a morte do então jornalista português e ambientalistas do Greenpeace.

Não houve igualdade entre o jornalista português e os franceses mortos agora por terroristas independentes.

Mitterrant não foi caçado nem julgado como terrorista mesmo agindo como tal. Sua única diferença é que o serviço porco mandou fazer.

Não há dois pesos e duas medidas todos são culpados quando não respeitam seus semelhantes.

Confundir liberdade com libertinagem é algo que ainda não se sabe lidar e cada um se julga capaz de escolher o que lhe serve.

Gosto muito de dizer que a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória.

E para terminar minha visão nada mais justo que homenagear os franceses com um outro francês com sua frase certeira onde diz: “Há duas histórias, a oficial, embusteira, que se ensina ad usum delphini, e a real, secreta, em que estão as verdadeiras causas dos acontecimentos: uma história vergonhosa”. ( Honoré de Balzac – escritor francês)

E para meus amigos mulçumanos que respeito por compreender sua religião mesmo não sendo eu da mesma me permito já que fui presenteado com o tesouro do Alcorão a deixar uma surrata que acredito encaixa no sentido do tema.

Surat Alma’un – Surrata dos obséquios
Revelada em Macca; 7 versículos, com exceção dos quatro últimos versículos que foram revelados em Madina.
107ª Surrata

Em nome de Deus, Clemente, Misericordioso.

1- Tens reparado em quem desmente a religião?
2- Em quem repele o órfão,
3 – E não estimula (os demais) a alimentar os necessitados?
4 – Ai, pois, dos adoradores,
5 – Que são negligentes em suas orações,
6 – Que as fazem por ostentação,
7 – Negando-se, contudo, a prestar obséquios!

Allahu Akbar!

Creio que o próprio Alcorão dá a resposta dos atos para pensarmos, mas nunca, jamais ordens de eliminação sumária. Ai tem outros dedos que jovens inexperientes e revoltados com suas condições adentram, aceitam e se tornam difamadores do que dizem acreditar além de ceifarem vidas.

Eu dentro de minha insignificância e ignorância tento e acredito estar sempre plantando o bem, posso até muitas vezes ser contra algo e dar meu berro, mas jamais ridicularizar religiões e crenças, posso ser contra ideias, mas nunca pessoas ou suas tradições.

Relembro que respeito é bom e todo mundo gosta.

Apesar de tudo deixo meu pesar as vidas ceifadas, pois nada justifica a violência.

Que tudo se acalme e que possamos dar continuidade a vida, antes que a um cometa errante venha de bem distante mostrar a todos que nada somos perante o Cosmos.

Abraços a todos os leitores!

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Uma metamorfose humana do conhecer e aprender. Simples porém exigente. Bem sobre o autor desse blog, me parece ser um cara legal, gosta de conversar, dar pitacos aqui e acolá. Procuro ser o mais sincero que a vida me permite, adoro amizades, sou tímido acreditem também uma metamorfose ambulante como diria Raul. Adoro cozinhar, mas na escrita sou mesmo comilão, como acento, concordância verbal, minha gramática de fato anda bem mal, mas sou um cara legal. Tenho muito gosto em escrever o que me vem à mente ou o que me chega aos ouvidos e visão, sou um observador nato desde minha aparição. Aqui é um palco de teatro não se engane há muito de quem escreve e muito de fantasia, mas não há bilheteria, então sinta-se a vontade, puxe sua cadeira e sente, estou quase sempre presente, me enrolo muitas vezes nessa de seguir quem me segue, me perco nesse mundo danado de internet. Não sou esnobe, sou pessoa bem simples, gosto da natureza, da boa mesa, do bom papo, não tenho hora, não uso relógio para controlar meu tempo, a muito me deixei ser levado ao vento, ora furioso que me derruba e machuca, ora bondoso que me embala em doçura. Chamo-me Cláudio El-Jabel, também podem me chamar de Kambami ou Kael, adoro distribuir carinho sem intenção outra que não seja da amizade ser bela, ser amiga, ser sincera, entendo que nossa vida é algo muito rápido e nem sempre dá tempo de nos conhecermos melhor, mas essa é minha apresentação, muito prazer, eu não esqueço vocês, já os tenho em meu coração, sejam bem vindo então.
Esse post foi publicado em TEXTOS e marcado . Guardar link permanente.

11 respostas para Planeta dos Macacos…

  1. Pois é! Mas o poder vigente nada laico já que em muitos dos países que professam essa religião são eminência parda, ou nem tão invisíveis assim, usam a religião no aliciamento. O filme “Paradise Now” mostra isso: http://cinemaeaminhapraia.com.br/2008/06/04/paradise-now-paradise-now-2005/

    Mas não fica só nessa! O Pastor que não aceita o homossexual e diante dos fiéis também está fomentando uma violência na cabeça de muitos.

    Acho que é hora das Religiões começarem a pregar entre seus fiéis que eles são instrumentos de paz. Que elas se desliguem mais da Política assumindo de fato o papel social e de evangelizar.

    Os franceses em uma parte significativa são bem preconceituosos. Dai não levando em questão os ideais da bandeira. https://cadeiranteemprimeirasviagens.wordpress.com/2013/03/25/franceses-queimam-ideais-da-bandeira-em-marcha-homofobica/

    Além do texto em si, gostei também que me levou de volta à Série 🙂 Isso meio que denuncia a sua idade. Brincadeiras à parte…

    Sensacional a analogia! Parabéns!

    Respeito a Religião! Mas a acho machistas demais! Estão até separar as mulheres em vôos comerciais nos Emirados Árabes.

    E essa frase do Balzac me fez pensar numa do filme “O Declínio do Império Americano”. Filmaço! A continuação também: “A Invasões Bárbaras”.

    Curtido por 1 pessoa

    • KAMBAMI disse:

      Pois é adoro quando vem um comentário recheado de indicações para que todos possam analisar, ponderar e verificar por eles mesmos o caminho que o mundo toma e o caminho que eles como pessoas deveriam tomar. As religiões como bem disse a um outro amigo ateu por sinal é que elas querem montar rebanhos o que não deixa de ser uma “escravização” quando deveriam dar orientações e deixar a ovelha pastar livremente.
      Eu tenho uma frase que costumava dar aos que se diziam sacerdotes de religiões e nela declaro o seguinte: “Religião pode ser tudo igual, porém na que eu pratico, na que creio, não usamos a palavra de Deus para manter rebanhos e sim direcioná-los a seus pastos”. Mas me pareceu que são indiferentes quando contrariados foi então que montei outra para ver se entendiam, “A Maestria está no ato de Ser e não do comportasse, pois muitos demonstram o comportamento apenas para ludibriar as vistas, outros manifestam os cargos e títulos, apenas para ludibriar a conduta, mas raros são os que vivem intensamente, ininterruptamente, magistralmente, contemplando a tudo e a todos a sua volta”.(Claudio El-Jabel)

      Obrigado pela participação! 😉

      Curtido por 1 pessoa

  2. Então! Os muitos que eu conheço usam até a religião como o perdão para os seus atos. Quando não a usam como outdoor em seus donativos.

    Por essas e outras que me desliguei de todas.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Muito bom! Se me permite – se não permitir, já era, já foi.. mas caso não concorde eu retiro – vou compartilhar no meu blog. Gostei demais desse posicionamento!

    Um abraço!

    Curtido por 1 pessoa

  4. Republicou isso em Música e Arte!e comentado:
    Belo Texto!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s