DAR PÉROLAS AOS PORCOS

DAR PÉROLAS AOS PORCOS

DAR PÉROLAS AOS PORCOS
por Cláudio El-Jabel

DEITAR (ou DAR) PÉROLAS A PORCOS
Bem para princípio de conversa não sou ostra, logo não fabrico pérolas nem da forma figurativa positiva, cultura, como da negativa estupidez o que faço e para tanto tenho meu talento são elucubrações sobre temas ou experiências por mim vividas, vistas, observadas.
A frase feita “deitar (ou dar) pérolas a porcos” – na verdade uma expressão bíblica – significa conceder benefícios a quem não os merece ou não sabe apreciá-los. É oferecer coisas finas, delicadas, ricas ou requintadas a pessoas rudes, ignorantes ou insensíveis.

Lembrança das palavras de Cristo (Mateus, VII, 6): “Não deis aos cães o que é santo, nem lanceis aos porcos as vossas pérolas, para que não suceda que eles as calquem com os pés, e que, voltando-se contra vós, vos dilacerem.” CÃES e PORCOS “, simbolizam os maus que escarnecem das coisas santas segundo as palavras de Cristo, logo o mesmo coloca tais animais como sendo criaturas do Diabo.
Partindo do princípio de que na vida pouco se cria e muito se copia, hoje ao nascer na nova jornada rumo ao desconhecido futuro, acordei pensante, não em minhas atitudes pessoais, pois estas dizem respeito a mim e aos meus e sim nas minhas atitudes virtuais.
Confesso que imperfeita é a parte que mais tento corrigir e no embalo do “copia”, acabamos por copiar muitas vezes os comportamentos medíocres de muitos outros na vida virtual.
Lendo, relendo vários locais em rede, percebo muito e analiso a tudo com visão atenta em tentar decifrar o que está por trás do chamado “Perfil” muitas vezes não sendo a verdadeira identidade do apresentado, porém caracterizando o que é ou pretende ser ou ainda o que tenta passar.
Pego desde a própria imagem onde posso analisar a postura como também, da frequência, das tendências, das amizades e do compartilhamento de caminhos.
Confesso que muitas vezes percebo verdadeiros palhaços, crápulas, hipócritas e tantas coisas que adjetivariam tal comportamento.
Aprendi também que o dar não é o saber e sim o oferecer.
Ofertar é uma das mais significativas formas humanas da chamada “caridade”.
Se forem “porcos” não deveríamos nos importar, pois “estar porco” na melhor concepção da analise significa fazer uso indevido da informação passada ou torna-se indiferente a boa educação do agradecer.
Não me cabe julgar o uso e sim a certeza de tê-lo passado para fins que sejam pacíficos, instrutivo, e etc…
Perde totalmente o sentido a frase, “dar pérolas aos porcos” como se nós também não os fossemos em determinadas horas de nossas vidas.
Em alguns casos porém nem tudo pode ser colocado, pois estamos regidos por regras sociais que muitas vezes nos pune sem querer saber o motivo principal da oferta, são os casos das “regras sócios religiosas”, “da idade”, “Leis (onde as querem os Reis), e da educação de berço onde entram a ética e moral.
Ora então entendamos que os porcos podem receber as “pérolas” mais para tal devem pagar por elas o que corrompe no caso religioso a afirmativa da “caridade”.
Quem procura de fato alcançou o grau facultativo do amadurecimento ao ponto do questionamento de um determinado valor e se assim o faz, por qual motivo deve ele esbarrar nos termos de ainda não estar preparado ou de ter que pagar para obter tal informação ou ainda seguir regras de leis elaboradas por crápulas?
Entendo que nós humanos na verdade pouco nos importamos com as necessidades alheias e essas podem até serem supridas desde que nos coloquem na posição de “Deus”.
O poder mostra que: “peça o que quiser, concedo-te tudo, desde que me bajule como um Deus”
Ora não somos nem “Deus” muito menos temos o comportamento de se auto intitular filhos deste, para tanto a necessidade de observamos o mundo e a nossa volta torna-se algo de importante analise e mostra a mediocridade de nossa auto nomeação.
Somos regidos por uma sociedade egoísta, indiferente, doentia e pessimista que nos ataca de forma cruel sem dó nem piedade nas apresentações e ofertas do “Dar”.
A palavra de ordem então deve ser entendida como, “Não dê, mais a troque por algo de seu interesse”. Ai sim o conceito de regras sociais desaparecem como um passe de mágica e tudo pode, desde que encoberto pela “lama suína”.
“Não é sinal de saúde estar bem adaptado a uma sociedade doente” (Jiddu Krishnamurti)

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Uma metamorfose humana do conhecer e aprender. Simples porém exigente. Bem sobre o autor desse blog, me parece ser um cara legal, gosta de conversar, dar pitacos aqui e acolá. Procuro ser o mais sincero que a vida me permite, adoro amizades, sou tímido acreditem também uma metamorfose ambulante como diria Raul. Adoro cozinhar, mas na escrita sou mesmo comilão, como acento, concordância verbal, minha gramática de fato anda bem mal, mas sou um cara legal. Tenho muito gosto em escrever o que me vem à mente ou o que me chega aos ouvidos e visão, sou um observador nato desde minha aparição. Aqui é um palco de teatro não se engane há muito de quem escreve e muito de fantasia, mas não há bilheteria, então sinta-se a vontade, puxe sua cadeira e sente, estou quase sempre presente, me enrolo muitas vezes nessa de seguir quem me segue, me perco nesse mundo danado de internet. Não sou esnobe, sou pessoa bem simples, gosto da natureza, da boa mesa, do bom papo, não tenho hora, não uso relógio para controlar meu tempo, a muito me deixei ser levado ao vento, ora furioso que me derruba e machuca, ora bondoso que me embala em doçura. Chamo-me Cláudio El-Jabel, também podem me chamar de Kambami ou Kael, adoro distribuir carinho sem intenção outra que não seja da amizade ser bela, ser amiga, ser sincera, entendo que nossa vida é algo muito rápido e nem sempre dá tempo de nos conhecermos melhor, mas essa é minha apresentação, muito prazer, eu não esqueço vocês, já os tenho em meu coração, sejam bem vindo então.
Esse post foi publicado em TEXTOS. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s